Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

luís soares

Blog do escritor Luís Soares

Chris O'Shea - Audience

Arte e Tecnologia sempre me provocaram como binómio. Muitas vezes nessa fronteira (ou intersecção) discutem-se temas que atravessam a arte contemporânea. A arte como derradeira provocação ou a arte como derradeira democracia ou a arte como entretenimento, do limite da incompreensão ao limite da desvalorização - se calhar são o mesmo limite - simbolizado na frase "até eu fazia aquilo".

Sobre a instalação "Audience" de Chris O'Shea, tenho a certeza de que algumas dúzias de programadores e técnicos de electrónica diriam "até eu fazia aquilo", mas a verdade é que não fizeram. E eu continuo a acreditar que parte importante da arte está na intenção do artista (mesmo que nada desta seja comunicada para quem a experimenta).

Foi pois Chris O'Shea quem instalou "Audience" na "Royal Opera House". Sessenta e quatro espelhos robotizados que interrogam quem deles se aproxima, passando o resto do tempo em aparente diálogo distraído. Acho que o vídeo abaixo demonstra bem:

 


Audience from Chris O'Shea on Vimeo.