Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

luís soares

Blog do escritor Luís Soares

Da Imagem da América.

Estava eu a ver o vencedor do Oscar para melhor filme de 1974 (esse grande ano) e logo no princípio há um plano breve e fantástico dos grandes veleiros passando pela Estátua da Liberdade no princípio do Século XX (esse século terrível).

Lembrei-me, porque sim, da Meryl Streep no princípio do "Angels in America", na forma de Rabi, falando das grandes viagens que já não se fazem, dos países "outros" e do país América (esse caos em permanente revolução).

Apercebi-me nesse instante dessa imagem da América como país do movimento, da viagem, da chegada e da partida, do coast to coast, do Monument Valley e dos desfiladeiros de cimento, um país todo feito de outros e do seu viajar. Lembrei-me também do "The Searchers" do John Ford.

E já viram o Benjamin Button? Sim, tem o seu quê de Forrest Gump, mas é mais uma vez um filme da viagem, no tempo e no espaço, com actores no seu melhor momento, com imagens deslumbrantes, com todo um país e a sua imagem como movimento de sedução.

Bom, podia ficar aqui o resto da noite, vamos ser honestos, mas no momento histórico em que Obama chega ao poder, ele também um viajante filho de viajantes, apeteceu-me divagar um pouco por este tema, sem grande destino.