Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

luís soares

Blog do escritor Luís Soares

Seth MacFarlane

Seth MacFarlane é autor de algum do humor mais corrosivo que tomou conta da televisão americana nos últimos anos. É ele a mente criativa por trás das séries "Family Guy" e "American Dad" e em breve um spin off da primeira, "Cleveland".

Mais até a primeira que a segunda, são uma espécie de Simpsons com ácidos. As piadas são esticadas ao limite do aceitável; todos os preconceitos (raciais, sexuais, xenófobos) são usados como tema de comédia; o american way of life é arrasado e reconstruído, frequentemente várias vezes por episódio; o humor mais escatológico ou flatulento tem presença frequente. Aceitar que o humor possa ir assim tão longe é, suponho, uma questão de gosto. Por mim acho que essa é uma das funções do humor, testar os limites do nosso riso, neste caso, pelo excesso.

Não é só isto que é interessante, contudo. A construção narrativa dos episódios, a sua permanente hipertextualidade, agarram um público absolutamente contemporâneo, que agarra as referências e a sua desconstrução, o ritmo delirante da história e dos seus apartes, o serpentear entre géneros, estilo, modos de mostrar e de contar, no que podia ser só mais um sitcom animado.

Não vou discutir se veio primeiro o ovo ou a galinha, mas este tipo de humor e construção tem aparecido cada vez mais na comédia televisiva, dos eternos Simpsons ao premiado 30 Rock, para já não falar do supra-sumo Robot Chicken.

Da imaginação deste mesmo senhor sai a série "Cavalcade of Cartoon Comedy", um conjunto de vídeos curtos para a Web, pouco mais que sketches ou anedotas, perfeitamente adaptadas ao meio em causa e com o mesmo registo das séries. Está um exemplo aqui ao lado.

1 comentário

Comentar post