Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

luís soares

Blog do escritor Luís Soares

O YouTube dos Livros?

O nome não é meu, é do blog da revista LER, neste post, mas parece-me apropriado e levou-me para este artigo do Guardian sobre o assunto. Qual é o problema deste artigo? A fotografia. Quem dá a cara é a mulher mais rica de Inglaterra (aqui ao lado).

Em tempos, por causa do Napster, estava a começar a revolução da Indústria Musical, os Metallica deram a cara contra os "downloads ilegais". Os resultados foram inexistentes. A indústria continuou a mudar, os Metallica continuaram populares, os downloads continuaram a acontecer. Hoje os Metallica deliciam-se com as novas formas de explorar a sua música, como, por exemplo, o Guitar Hero. A indústria musical continuo à procura que a "salvem" com uma fórmula mágica, sem compreender muito bem este tempo de dispersão, diversidade e caudas longas digitais.

Avancemos uns anos e J.K. Rowling faz o papel de Metallica e a indústria do livro lamenta-se como se lamentou a musical. Aparentemente ainda se cometem alguns dos mesmos erros, mas espero sinceramente que se tenha aprendido também alguma coisa. Afinal de contas já passámos por iTunes e iPods, o Kindle já vai na segunda versão, o Hulu é um sucesso e mesmo mercados de quinta ou sexta linha como o português começam a mudar.

Tal como com os Metallica, ninguém vai sofrer pela autora de Harry Potter, pelo eventual dinheiro ou direito que lhe possa ser roubado neste contexto. É a cara errada de uma indústria que resiste onde devia haver caras novas de uma indústria que se renova.

Isto vem tudo a propósito do Scribd, onde eu por acaso tenho dois documentos, uma colecção de micro-histórias e as primeiras páginas do "Regresso a Barcelona".

Que futuro me espera, a mim e ao que escrevo, neste mundo em mudança, livro-me de augurar.

7 comentários

Comentar post