Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

luís soares

Blog do escritor Luís Soares

When worlds colide.

Custa 30.000 dólares (pelo menos) em alguns recantos da Web, tal é a raridade. É uma edição especial do Ulysses do James Joyce com desenhos de Henri Matisse. A ideia não foi de nenhum dos dois, claro, foi de um editor. Consigo imaginá-lo, sentado na sua cadeira de executivo ou depois de uma boa dose de copos e charutos. "E se..."

É claro que o bom do Henri não teve paciência para ler o bom do James e fez os bonecos que lhe passaram pela cabeça, inspirado na original Odisseia e não na dublinesca de Joyce. Uma amostra do resultado está aqui em baixo:

Descobri esta colaboração aqui e é claro que descobri logo também que o Salvador Dali tinha feito ilustrações para a Alice do Lewis Carroll. E se pensar dois segundos no assunto, faz obviamente sentido. Tomem lá mais uns exemplos. O resto está aqui.

North Atlantic.

Sou um firme crente no cinema português. Sempre fui e espero continuar a ser. Sim, há filmes que me deram sono, há filmes sem ponta por onde se lhe pegue, há projetos chamados "comerciais" que não deviam vender dez bilhetes, há autores tão pretensiosos que correm o risco do ego lhes explodir pelo peito (sim, é uma referência ao Alien), mas isso acontece em todas as cinematografias.

Marco Martins, Miguel Gonçalves Mendes, João Salaviza, Rodrigo Areias, de entre os mais recentes, nem sequer de entre os "novíssimos", são alguns nomes que me fazem professar esta fé que é, infelizmente, muito do domínio do religioso, neste momento em que a nova Lei do Cinema faz o caminho das pedras.

Isto tudo a propósito de "North Atlantic", curta de 2010 de Bernardo Nascimento, que está agora a concurso no Your Film Festival do YouTube. São apenas quinze minutos sem grandes pretensões, escorreitos, focados numa única ideia e capazes de a realizar sem sentimentalismos excessivos, por muito que o tema se prestasse. Fica aqui desde já o LINK para irem ver e votar no filme. Já é semi-finalista, está entre 50, mas pode estar entre 10 e ir a Veneza. É votar até 13 de Julho. E nestes tempos de orgulho futebolístico, note-se que é o único português a concurso.

Só queria dizer mais uma coisa sobre o assunto. Este filme foi financiado por uma série de organismos públicos ingleses, entre eles o UK Film Council, o North London Film Fund, algumas autarquias e a London Development Agency. Estão a ver a Inglaterra? Aquele país liberal que nem sequer faz parte da Zona Euro? Sim, financia cinema publicamente. Ainda por cima o filme de um português! Que escândalo, que chupismo, que subsidiodependência... Enfim.

Na foto, Francisco Tavares, ator principal do filme.