Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

luís soares

Blog do escritor Luís Soares

A propósito da crise.

C’est l’histoire d’un homme qui tombe d’un immeuble de cinquante étages. Le mec au fur et à mesure de sa chute, il se répète sans cesse pour se rassurer : “jusqu’ici tout va bien, jusqu’ici tout va bien, jusqu’ici tout va bien”. Mais l’important c’est pas la chute, c’est l’atterrissage.

 

Sobre os ombros de gigantes.

Sempre gostei muito da ideia que estamos assentes sobre os ombros de gigantes, que todo o passado nos alicerça em relação ao que fazemos hoje. Quem mais famosamente a vocalizou foi Newton, na forma "If I have seen further, it is by standing on the shoulders of giants", mas cinco séculos antes, João de Salisbury atribuía a mesma ideia a Bernard de Chartres: "Bernard of Chartres used to say that we are like dwarfs on the shoulders of giants, so that we can see more than they, and things at a greater distance, not by virtue of any sharpness of sight on our part, or any physical distinction, but because we are carried high and raised up by their giant size."

Não interessa. As ideias são assim, sobretudo as boas, nos seus percursos para cá e para lá no tempo e no espaço, hoje particularmente acelerado. E a coisa mais fácil do mundo na Internet neste momento é atribuir a frase certa à pessoa errada ou o contrário. Coisas dos bits.

Já as catedrais são feitas de pedra e metal e vidro e eu não sabia que na de Chartres, precisamente, nos vitrais, havia uma representação dos principais profetas hebraicos como gigantes nos ombros dos quais estão colocados os evangelistas do Novo Testamento, vendo mais longe.

São os quatro painéis laterais da imagem abaixo. Da esquerda para a direita: Lucas sobre Jeremias, Mateus sobre Isaías, no meio Maria e Jesus, depois João sobre Ezequiel e Marcos sobre Daniel.

Embrace the Remix.

Qualquer oportunidade é boa para falar de remix e das questões várias que se levantam quando falamos do processo criativo, de propriedade intelectual e tudo o que anda aí à volta. Quando a Apple e a Samsung continuam a sua guerra de milhões em torno de patentes, a altura ainda é melhor. Daí partilhar esta TED de Kirby Ferguson, o autor de Everything is a Remix (via Vera Moutinho).

 

Embrace the Remix from Kirby Ferguson on Vimeo.

From TED.com:
Nothing is original, says Kirby Ferguson, creator of Everything is a Remix. From Bob Dylan to Steve Jobs, he says our most celebrated creators borrow, steal and transform. Kirby Ferguson explores creativity in a world where "everything is a remix."