Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

luís soares

Blog do escritor Luís Soares

Inovação e televisão.

O SAPO faz hoje 17 anos (para o ano já vota) e isso pareceu-me um bom motivo para voltar ao tema da televisão. Hã? Como? SAPO e televisão? Mas o SAPO não é um portal internet e uma marca de acesso ADSL e Fibra? É mas é bem mais que isso. Um olhar de relance para a imagem abaixo, uma timeline das remodelações de fundo da homepage do SAPO, mostra uma desaceleração nos últimos anos. Essa desaceleração não aconteceu por o SAPO ter deixado de inovar, mas porque a Web passou a ser apenas uma parte das muitas áreas em que o SAPO trabalha. E uma delas é a televisão.

A Zon é a principal concorrente da PT no negócio de televisão por subscrição, onde opera com a marca MEO. Sim, a qualidade de imagem pode ser melhor ou pior de um lado e de outro, variando de canal para canal, o serviço de apoio ao cliente pode ter histórias maravilhosas e outras horríveis, as instalações nem sempre correm bem e a marcação de um lado ao outro em termos de preços é feroz. Em todas estas coisas vai reinando um certo equilíbrio. Onde se faz a diferença? Conteúdos e novas funcionalidades.

A Zon anunciou recentemente um novo serviço para clientes com acesso fibra que é, na prática, um serviço de catchup tv para a última semana para 77 canais (não sei quais). O Meo vai ter a Bola TV, a Correio da Manhã TV e de novo o Secret Story com canal exclusivo e aplicação interactiva. Business as usual. Então onde entra o SAPO?

O SAPO entra do lado da inovação tecnológica, entra no lado da cultura, da atitude, da capacidade para inventar coisas novas que, no MEO, fazem a diferença. Dois exemplos nos vídeos abaixo.