Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

luís soares

Blog do escritor Luís Soares

Bret Easton Ellis no cinema.

Dizem as regras, que valem o que valem, que é melhor o autor do livro não estar envolvido na adaptação do argumento. Mas valem o que valem, as ditas. Bret Easton Ellis (aqui ao lado) esteve envolvido, finalmente, na adaptação para cinema, de um livro seu, depois dos resultados desiguais que as adaptações dos seus romances produziram até agora. O livro ("The Informers") é ainda por cima, de si, uma obra tendente mais para a dispersão e menos para a coerência que uma longa metragem parece exigir.

Na multidisciplinaridade de que é feita o cinema, diz Ellis a certa altura: "This really should be the director’s job, because it’s a director’s medium. It’s not a screenwriter’s medium. And actually going through this, being on the set and meeting the actors, you’re even more aware that it’s an actor’s medium, much more than it is a screenwriter’s medium, because they change so much of what you’re doing in terms of how they interpret it."

O elenco promete, o resto a ver vamos. Há um vídeo exclusivo aqui. Seja como for, o meu livro favorito de B.E.E. continua a ser o "Glamorama", na sua tapeçaria cruel e brutal entre o mundo da moda e o do terrorismo. Um bom resumo do arranque do século.