Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

luís soares

Blog do escritor Luís Soares

Prequel - Saints



Prequel's back with more of the soulful, jazz-tinged productions that got our attention first time round with his debut EP, our 3rd release: 'POLITE STRANGERS'. The record proved a hit with the likes of Gilles Peterson, Osunlade, Recloose, Mister Saturday Night, Ben UFO and garnered a cult following amongst music lovers, spreading the word of the label farther afield in the process.
Holding the fort as Rhythm Section ambassador down under, Prequel has stepped things up for his sophomore EP, incorporating spoken word, subtle vocal lines and the same instrumental flourishes that drew us in the first time round.
This is a record with a message, a record that speaks from the soul, an homage and above all a very serious artistic statement.
We are proud to present Freedom Jazz Dance as our 13th offering on RS INTL.

Medo do Medo

ARTISTA: CAPICUA (COM BEAT DE JOÃO RUAS)
DOWNLOAD GRATUITO EM WWW.CAPICUA.PT
MAIS INFO EM WWW.FACEBOOK.COM/CAPICUARAP

REALIZAÇÃO: VASCO MENDES

LETRA:
Ouve o que eu te digo, vou-te contar um segredo,
é muito lucrativo que o mundo tenha medo,
medo da gripe, são mais uns medicamentos,
vem outra estirpe reforçar os dividendos,
medo da crise e do crime como já vimos no filme,
medo de ti e de mim, medo dos tempos,
medo que seja tarde, medo que seja cedo
e medo de assustar-me se me apontares o dedo,
medo de cães e de insectos, medo da multidão,
medo do chão e do tecto, medo da solidão,
medo de andar de carro, medo do avião,
medo de ficar gordo velho e sem um tostão,
medo do olho da rua e do olhar do patrão
e medo de morrer mais cedo do que a prestação,
medo de não ser homem e de não ser jovem,
medo dos que morrem e medo do não!


Medo de Deus e medo da polícia,
medo de não ir para o céu e medo da justiça,
medo do escuro, do novo e do desconhecido,
medo do caos e do povo e de ficar perdido,
sozinho, sem guito e bem longe do ninho,
medo do vinho, do grito e medo do vizinho,
medo do fumo, do fogo, da água do mar,
medo do fundo do poço, do louco e do ar,
medo do medo, medo do medicamento,
medo do raio, do trovão e do tormento,
medo pelos meus e medo de acidentes,
medo de judeus, negros, árabes, chineses,
medo do "eu bem te disse", medo de dizer tolice,
medo da verdade, da cidade e do apocalipse,
o medo da bancarrota e o medo do abismo,
o medo de abrir a boca e do terrorismo.


Medo da doença, das agulhas e dos hospitais,
medo de abusar, de ser chato e de pedir demais,
de não sermos normais, de sermos poucos,
medo dos roubos dos outros e de sermos loucos,
medo da rotina e da responsabilidade,
medo de ficar para tia e medo da idade,
com isto compro mais cremes e ponho um alarme,
com isto passo mais cheques e adormeço tarde,
se não tomar a pastilha, se não ligar à família,
se não tiver um gorila à porta de vigília,
compro uma arma, agarro a mala, fecho o condomínio,
olho por cima do ombro, defendo o meu domínio,
protejo a propriedade que é privada e invade-me
a vontade de por grade à volta da realidade,
do país e da cidade, do meu corpo e identidade,
da casa e da sociedade, família e cara-metade...
tenho tanto medo... nós temos tanto medo... tenho tanto medo...


Refrão:

o medo paga a farmácia, aceita a vigilância,
o medo paga à máfia pela segurança,
o medo teme de tudo por isso paga o seguro,
por isso constrói o muro e mantém a distância!


Eles têm medo de que não tenhamos medo!