Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

luís soares

Blog do escritor Luís Soares

Micro História - Habib

É uma pequena mercearia. Da entrada consigo ver que está uma rapariga na caixa,  com um lenço branco na cabeça, cobrindo-lhe todo o cabelo e parte significativa do pescoço.
Vou comprar uma garrafa de água. Sorrio-lhe ao passar. Baixa os olhos, mas sorri também. Abro um armário frigorífico envidraçado. Contemplo o conteúdo mais tempo do que o necessário. Será que a rapariga está a olhar para mim? Escolho uma garrafa gelada de Font D’Or e quando me vou a virar, vem de lá do fundo um homem de bigode, tão moreno como ela, alguma semelhança nas feições, camisola do Barcelona, não sei de que jogador.
Hola mi amigo! Que tal? Que tal?
Fala-me como se nos conhecêssemos.
Yo soy Habib. Esta es mi hija. – Aponta para a rapariga da caixa e encara-me com ar sisudo antes de me dar uma pancada nas costas e se desmanchar a rir. Percebo que só poderei olhá-la nos olhos de novo se as minhas intenções forem sérias. Não são. – Nosotros somos de Bangladesh.
Procuro num bolso moedas para pagar, eu próprio baixando os olhos embaraçado. Talvez Habib tenha medo de ter perdido um cliente e decide oferecer-me três bananas que arranca de um gancho por cima da minha cabeça. Olho para ele estupefacto, mas tira um saco de trás do balcão onde as mete e empurra-o na minha direcção. Aceito e agradeço. Viro as costas e ponho-me a andar dali. Uma esquina adiante, espreito o saco. As bananas estão maduras de mais e abandono-as numa papelera.