Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

luís soares

Blog do escritor Luís Soares

Há frases que apetece roubar.

Li alguns livros de que gostei bastante, desde o princípio do ano, o "Budapeste" do Chico Buarque, "A Estrada" do Cormac McCarthy, "Towards the End of Time" do John Updike, só para citar alguns.
Apercebi-me recentemente, contudo, que provavelmente o meu favorito até agora é "Shalimar, The Clown" do Salman Rushdie. Como muitos já disseram, é um autor injustiçado, não porque o seu brilhantismo não seja suficientemente louvado, mas porque muitas vezes o lembram como símbolo de oposição ao fanatismo fundamentalista, mais do que como o fantástico contador de histórias que é.
Não é, contudo, do livro que me apetece falar. Foi só uma forma de chegar a um outro livro que li este ano e de que muito gostei.

Entrevistado pelo Guardian sobre que livros leveria para uma ilha deserta, Salman Rushdie fez batota (e confessou) nos dois primeiros, ao escolher a Bíblia e as Obras Completas de Shakespeare, livros que são muitos livros, eles próprios. A terceira escolha, contudo, foi uma versão de alguns capítulos da Ilíada por um poeta inglês chamado Christopher Logue, de nome "War Music".
E foi nesse livro que, a propósito de Helena de Tróia e a sua inexcedível beleza, encontrei esta extraordinária frase:

"Tremendous boys of every age have slaughtered one another just for you".