Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

luís soares

Blog do escritor Luís Soares

Notícias de Júlio Moreira

É um escritor português e arquitecto paisagista. Eu também não sabia, mas recebi um telefonema dele por motivos que não vêm (ainda) ao caso e encontrámo-nos duas vezes há coisa de um mês em fins de tarde agradáveis de conversa.

O meu enciclopédico pai conhecia-o e tinha mesmo dois livros dele, um publicado em 1966 e outro no ano do meu nascimento, em 1972. Júlio Moreira nasceu em 1930. De folhear "O Insecto Perfeito" saltaram-me ao olhar a perfeição de algumas frases, construídas, lapidares, com a precisão que se exige a um arquitecto e a um escritor.

Depois do nosso segundo encontro, com tempo para matar, passei pela Byblos, onde ainda não tinha ido e numa das bancas esperava-me o "Notícias do Labirinto", de cuja capa aliás tínhamos falado já. Comprei e li.

Das conversas com Júlio Moreira, chegou-me uma sensação que espero ter se e quando chegar à sua idade, a sensação de uma vida vivida e variada, com ilusões e desilusões, histórias para contar de prazeres e desprazeres, de lugares e personagens, com a naturalidade da primeira pessoa e o assombro do tempo acumulado na riqueza do século XX. Falou-me de Borges e Saramago, do Brasil e nos anos 60, de traduções e com amargura de Sá Fernandes e da "sua" Praça das Flores.

É a mesma sensação que me chegou pela sua escrita. Talvez cole o que conheci do autor ao que li das suas palavras - o que nem sempre é justo - mas sobressaiu-me ao olhar: o sentido da História, assim mesmo com H grande, incluindo dimensões políticas visíveis e ocultas, um tempo que passa sobre gerações; a acutilância da descrição de alguns lugares (não mais que dois ou três - a Quinta; a paisagem vista do ar; a estalagem) numa escrita límpida; o universo labiríntico e nunca fechado das relações, feitas, desfeitas, sempre hesitantes entre a vontade e a dúvida. Soube-me bem.

Um abraço, caro Júlio.