Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

luís soares

Blog do escritor Luís Soares

2049

Thirty years after the events of the first film, a new blade runner, LAPD Officer K (Ryan Gosling), unearths a long-buried secret that has the potential to plunge what’s left of society into chaos. K’s discovery leads him on a quest to find Rick Deckard (Harrison Ford), a former LAPD blade runner who has been missing for 30 years.

From executive producer Ridley Scott and director Denis Villeneuve, Blade Runner 2049 stars Ryan Gosling, Harrison Ford, Ana De Armas, MacKenzie Davis, Sylvia Hoeks, Lennie James, Carla Juri, Robin Wright, Dave Bautista and Jared Leto.

Last Supper

The official prologue to Alien: Covenant introduces the crew of the mission as they gather for a final meal before entering cryosleep. 


Set aboard the Covenant, a colonization ship on its way to a remote planet to form a new human settlement, the main crew (all couples) and their android, Walter, enjoy their final meal together before cryosleep.

Conceived by Ridley Scott and 3AM, directed by Luke Scott, and produced by RSA Films.

Ridley Scott returns to the universe he created, with ALIEN: COVENANT, a new chapter in his groundbreaking ALIEN franchise. The crew of the colony ship Covenant, bound for a remote planet on the far side of the galaxy, discovers what they think is an uncharted paradise, but is actually a dark, dangerous world. When they uncover a threat beyond their imagination, they must attempt a harrowing escape.

I'm going to have to science the shit out of this.

THE MARTIAN | Official Trailer: During a manned mission to Mars, Astronaut Mark Watney (Matt Damon) is presumed dead after a fierce storm and left behind by his crew. But Watney has survived and finds himself stranded and alone on the hostile planet. With only meager supplies, he must draw upon his ingenuity, wit and spirit to subsist and find a way to signal to Earth that he is alive. Millions of miles away, NASA and a team of international scientists work tirelessly to bring “the Martian” home, while his crewmates concurrently plot a daring, if not impossible rescue mission. As these stories of incredible bravery unfold, the world comes together to root for Watney’s safe return. Based on a best-selling novel, and helmed by master director Ridley Scott, THE MARTIAN features a star studded cast that includes Jessica Chastain, Kristen Wiig, Kate Mara, Michael Peña, Jeff Daniels, Chiwetel Ejiofor, and Donald Glover.

Prometeu.

Ainda não disse nada sobre o "Prometheus" do Ridley Scott e já vai sendo altura.

Que o primeiro Alien e os filmes que se lhe seguiram giravam em torno dos temas da doença e da família, no bom tom metafórico da ficção científica, já se sabia. Eram ainda por cima bons temas para um fim de século marcado pela emergência da SIDA e por um renascente fundamentalismo cristão com ela relacionado. Ou não. Esses temas voltam ao novo filme, situado no mesmo universo ficcional, mas o Sr. Scott deve ter pena de nunca ter sido o Sr. Kubrick, por muito bom entretenimento que tenha feito.

Não é o que mais me incomoda, que os temas da religião, ciência, origem sejam enxertados no filme sem uma particular consistência, embora se arroguem a constituir-se como motor principal da ação das personagens. O que me incomoda mesmo é que o argumento não se aguente. Há de tudo, personagens com ações inexplicáveis só para fazer avançar a ação, personagens que nem se percebe o que andam lá a fazer, discursos que servem para explicar motivações e intrigas que não se tornam claras pelo desenrolar da história. Sem querer spoilar nada, há até o momento clássico de filme de terror mau: "Há qualquer coisa estranha lá fora. Ah é? Então vamos abrir a porta."

Consta que existiu uma versão do filme com mais uma hora que acabou cortada para esta. Nota-se. Não há fluidez, não há ritmo, não há construção e desenvolvimento das personagens, apenas as mais básicas das pinceladas. Talvez "Prometheus" devesse ter sido uma série de televisão, daquelas que podem agora demorar dez, vinte, cinquenta horas a contar uma boa história. As sementes estão lá, o resultado desilude.

Sim, a Noomi Rapace está muito bem como nova Ripley, o Michael Fassbender é um andróide muito creepy e o universo visual é impecável, no desenvolvimento da inspiração original de H.R. Giger.

Mais que tudo, ao contrário da melhor ficção científica, falta ao filme aquela sensação de que está no momento certo, que nos toca na nossa realidade, por distante que possa parecer daquele mundo.

Seja como for, o final parece anunciar uma sequela. A ver vamos.