Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

luís soares

Blog do escritor Luís Soares

Existe Amor

MILTON NASCIMENTO e CRIOLO

Vivemos um período sem precedentes e ficar em casa é tarefa de todos. No entanto, mais de 40 milhões de brasileiros não têm casa ou vivem em condições de vulnerabilidade social. Dois ícones de diferentes gerações se uniram para mostrar que o amor precisa existir.

Da sensibilidade de Milton Nascimento e Criolo nasce Existe Amor, um movimento que usa a arte como ferramenta de transformação para convidar todos, pessoas físicas e jurídicas, a espalharem o amor através de uma campanha com fundo solidário para a população em situação de vulnerabilidade social durante a pandemia do COVID-19.

Milton Nascimento e Criolo feat. Amaro Freitas - Não Existe Amor em SP

Milton Nascimento e Criolo feat. Amaro Freitas - Cais

O After do Fim do Mundo

O mundo acabou
Não foi explosão
Foi bem aos poucos, ninguém percebeu
E o que sobrou
É a prorrogação
De um jogo que a gente já perdeu

Bem vindos ao after do after do after do fim do mundo
Bem vindos ao after do after do after
Bem vindos ao after do after do after do fim do mundo
Bem vindos ao after do after do after

Eu sou a xepa
Você é a xepa
Eu sou a xepa
Você é a xepa
Eu sou a xepa
Você é a xepa

Seu rosto
Seu resto
Seu rastro
Seu gosto
Seu gesto
Seu gasto
Entre tratos e retratos
Me desfaço em pedaços
Disfarçando os fatos
Protegendo fetos
E tirando fotos fúteis
Fotos futeis
Fotos fúteis
Fúteis
Em festas como estas

Olha em volta
Curte o fim
Aproveita enquanto acaba
(se é que não acabou)

Olha em volta
Curte o fim
Aproveita
Que estamos fritos
Estamos fritos
Estamos

Eu sou a xepa
Você é a xepa
Eu sou a xepa
Você é a xepa
Aqui é a xepa
Virou a xepa

Bem vindos ao after do after do after do fim do mundo
Bem vindos ao after do after do after
Bem vindos ao after do after do after do fim do mundo
Bem vindos ao after do after do after

O AFTER DO FIM DO MUNDO
Clarice Falcão feat Linn Da Quebrada

PRODUÇÃO MUSICAL
Lucas de Paiva

DIREÇÃO
Pablo Monaquezi e Filipe Oliveira

PRODUÇÃO CRIATIVA
Diego Del Rio

PRODUÇÃO VISUAL 3D
Studio Infinity - Lena Novello
Artista - Salomé Chartriot

EDIÇÃO
Pablo Monaquezi

Rivane Neuenschwander

Carioca (1).jpg

Carioca (2).jpg

Carioca (3).jpg

Carioca (4).jpg

Carioca (5).jpg

Carioca (6).jpg

Carioca (7).jpg

Rivane Neuenschwander - Zé Carioca no. 4, A Volta de Zé Carioca (1960). Edição Histórica, Ed. Abril, 2004

 

Neuenschwander tackles the politics of Walt Disney by dismantling a historic edition of the popular Brazilian comic book Zé Carioca, created in 1941 when the animator visited South America to support American relations with the region during World War II. The main character, Zé Carioca, a soccer–playing green parrot whose name loosely translates as "Joe from Rio," is a stand–in for the Brazilian everyman. Having grown up with cartoons, Neuenschwander recalls that Zé Carioca acted in stories with nationalistic overtones. "His character was based on a stereotypical cliché of the Brazilian," she says, "or more precisely, the Carioca(someone born in Rio de Janeiro): street–smart, lazy, a lover of soccer and samba, a flirt and a swindler. The cliché of the cliché, he ended up helping to crystallize the national image of the malandro (rascal)." She confronts the implicit political and racial undertones by overpainting the figures in bright monochrome colors and whiting out the text. By turning each page into an abstraction the artist offers viewers a clean slate to imagine their own stories and dialogues.

Cordel do Fogo Encantado

Cordel do Fogo Encantado interpreta a música Pra Cima Deles Passarinho ou Semente Brilhante (Lira, Clayton Barros, Emerson Calado, Nêgo Henrique, Rafael Almeida) no Cultura Livre.

 

Cordel do Fogo Encantado interpreta a música Liberdade, A Filha do Vento (Lira) no Cultura Livre.

Tarsila do Amaral. Operários (Workers). 1933

Workers (Operários).jpg

Join us for an in-depth conversation with legendary performer, writer, and political activist Caetano Veloso about the legacy of Tarsila do Amaral. An internationally renowned Brazilian pop singer, Veloso was a leading figure of Tropicália, a movement that contributed to the rediscovery of do Amaral’s work in the 1970s. The discussion is moderated by Luis Pérez-Oramas, curator of the MoMA exhibition "Tarsila do Amaral: Inventing Modern Art in Brazil."

"Tarsila do Amaral: Inventing Modern Art in Brazil" is on view until June 3: http://mo.ma/2eNRh5i

Labirinto da Saudade

P2 - O BRASIL por Gregário Duvivier - "Labirinto da Saudade" - 24 de Maio nos Cinemas from JumpCut on Vimeo.

24 de Maio nos Cinemas

Produção_ LongShot
Realização_ Miguel Gonçalves Mendes
Montagem_ António Tainha
Fotografia_ Lee Fuseta
Música_ NOISERV

Sinopse Oficial:

Miguel Gonçalves Mendes (José e Pilar) adapta ao cinema uma das obras mais lúcidas da cultura portuguesa - “O Labirinto da Saudade” de Eduardo Lourenço - numa viagem única pelo interior de uma mente brilhante. Aos 94 anos, o escritor e filósofo Eduardo Lourenço projecta pelos espaços da sua memória as perguntas que até hoje nele perduram. Que traumas nos definiram enquanto povo? Quem somos? O que fizemos? Que atrocidades cometemos? Quais os caminhos que podemos seguir? Estas questões são o ponto de partida para “O Labirinto da Saudade”, um filme sobre uma "nação condenada desde a sua origem a esgotar-se em sonhos maiores do que ela própria”, mas também a celebração da vida e obra de um dos maiores autores da cultura Portuguesa.
Narrado e protagonizado pelo próprio Eduardo Lourenço, o documentário percorre os corredores da sua memória e da história de Portugal. Pelo caminho, cruza-se com fantasmas do nosso passado e amigos do seu presente - figuras marcantes da cultura lusófona como Álvaro Siza Vieira, José Carlos Vasconcelos, Diogo Dória, Gonçalo M. Tavares, Lídia Jorge, Ricardo Araújo Pereira e Gregório Duvivier, que assumem o papel de interlocutores e condutores das reflexões escritas no livro.

 

Filósofo Português fala para Gregório Duvivier qual a razão para a atual situação do Brasil -O Labirinto da Saudade, adaptação d from JumpCut on Vimeo.

Weekend mood

"Sonho Meu" em homenagem a Ivone Lara, grande ícone do samba e que deixou um imenso legado à nossa MPB. Participações: Zélia Duncan, Criolo, Caetano Veloso, Arlindo Cruz, Diogo Nogueira, Hamilton de Holanda e a portuguesa Carminho, Elba Ramalho, Wilson das Neves e Teresa Cristina, Zeca Pagodinho, Vanessa da Mata, Adriana Calcanhotto, Mariene de Castro, Bruno Castro, Aline Calixto, Aurea Martins, Luiza Dionízio, Xande de Pilares, Maria Bethânia, Reinaldo, o príncipe do pagode, Fundo de Quintal, Lu Carvalho, Leci Brandão e Martinho da Vila.