Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

luís soares

Blog do escritor Luís Soares

Konstantinos Kaváfis - Uma noite

Uma noite (1915)

 

Era pobre e sórdida a alcova,
escondida por cima da equívoca taberna.
Da janela via-se a ruela
suja e estreita. De baixo
subiam as vozes de uns operários
que, jogando às cartas, matavam o tempo.

 

E ali, numa cama mísera e vulgar
possuí o corpo do amor, possuí os lábios
sensuais e rosados de embriaguez -
rosados de tanta embriaguez que, mesmo agora,
quando escrevo, passados tantos anos,
sozinho em casa, volto a embriagar-me.

 

Konstantinos Kaváfis, 145 poemas, trad. e apresentação Manuel Resende, ed. Flop