Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

luís soares

Blog do escritor Luís Soares

Tarsila do Amaral. Operários (Workers). 1933

Workers (Operários).jpg

Join us for an in-depth conversation with legendary performer, writer, and political activist Caetano Veloso about the legacy of Tarsila do Amaral. An internationally renowned Brazilian pop singer, Veloso was a leading figure of Tropicália, a movement that contributed to the rediscovery of do Amaral’s work in the 1970s. The discussion is moderated by Luis Pérez-Oramas, curator of the MoMA exhibition "Tarsila do Amaral: Inventing Modern Art in Brazil."

"Tarsila do Amaral: Inventing Modern Art in Brazil" is on view until June 3: http://mo.ma/2eNRh5i

Labirinto da Saudade

P2 - O BRASIL por Gregário Duvivier - "Labirinto da Saudade" - 24 de Maio nos Cinemas from JumpCut on Vimeo.

24 de Maio nos Cinemas

Produção_ LongShot
Realização_ Miguel Gonçalves Mendes
Montagem_ António Tainha
Fotografia_ Lee Fuseta
Música_ NOISERV

Sinopse Oficial:

Miguel Gonçalves Mendes (José e Pilar) adapta ao cinema uma das obras mais lúcidas da cultura portuguesa - “O Labirinto da Saudade” de Eduardo Lourenço - numa viagem única pelo interior de uma mente brilhante. Aos 94 anos, o escritor e filósofo Eduardo Lourenço projecta pelos espaços da sua memória as perguntas que até hoje nele perduram. Que traumas nos definiram enquanto povo? Quem somos? O que fizemos? Que atrocidades cometemos? Quais os caminhos que podemos seguir? Estas questões são o ponto de partida para “O Labirinto da Saudade”, um filme sobre uma "nação condenada desde a sua origem a esgotar-se em sonhos maiores do que ela própria”, mas também a celebração da vida e obra de um dos maiores autores da cultura Portuguesa.
Narrado e protagonizado pelo próprio Eduardo Lourenço, o documentário percorre os corredores da sua memória e da história de Portugal. Pelo caminho, cruza-se com fantasmas do nosso passado e amigos do seu presente - figuras marcantes da cultura lusófona como Álvaro Siza Vieira, José Carlos Vasconcelos, Diogo Dória, Gonçalo M. Tavares, Lídia Jorge, Ricardo Araújo Pereira e Gregório Duvivier, que assumem o papel de interlocutores e condutores das reflexões escritas no livro.

 

Filósofo Português fala para Gregório Duvivier qual a razão para a atual situação do Brasil -O Labirinto da Saudade, adaptação d from JumpCut on Vimeo.

Weekend mood

"Sonho Meu" em homenagem a Ivone Lara, grande ícone do samba e que deixou um imenso legado à nossa MPB. Participações: Zélia Duncan, Criolo, Caetano Veloso, Arlindo Cruz, Diogo Nogueira, Hamilton de Holanda e a portuguesa Carminho, Elba Ramalho, Wilson das Neves e Teresa Cristina, Zeca Pagodinho, Vanessa da Mata, Adriana Calcanhotto, Mariene de Castro, Bruno Castro, Aline Calixto, Aurea Martins, Luiza Dionízio, Xande de Pilares, Maria Bethânia, Reinaldo, o príncipe do pagode, Fundo de Quintal, Lu Carvalho, Leci Brandão e Martinho da Vila.

A Carne

Elza Soares - Carne Negra - Um projeto Conspiração filmes para o Bradesco

A CARNE (Seu Jorge / Ulisses / Marcelo Yuka)

 

DIRETOR EXECUTIVO - Fabio Trevisan

HEAD ATENDIMENTO - Mirella Payola

ASSISTENTE DE ATENDIMENTO - Aimée Regina

COORDENAÇÃO DE PRODUÇÃO - Tarcila Villa

ASSISTENTE DE COORDENAÇÃO - Adriana Spiagori

ROTEIRO - Emilio Domingos

DIREÇÃO - COLETIVO MOOC

PRODUÇÃO EXECUTIVA - ELZA SOARES - Pedro Loureiro / Juliano Almeida

STYLING - ELZA SOARES - Leo Belicha

ASSISTENTE STYLING - ELZA SOARES - Bruna Franklin

BEAUTY - ELZA SOARES - Pachu Beautz

FIGURINISTA - RAFAELA SILVA - Suyane Ynaya

MAQUIAGEM - RAFAELA SILVA - Lidia Thays

ELZA SOARES veste Guerreiro Cavaleiro / Hugo Mattos / Wawi E Swarovski / Beira Rio

RAFAELA SILVA veste Acervo Juisi / Acervo Conspiração

ELENCO veste / Acervo Juisi / Acervo Conspiração / Assessoria Lema / Belchior Brechó / Virgínia Barros

ELENCO - Loic Koutana / Gabi Ziriguidum / Aisha Fikula / Paulo Guidely / Ana Paula Patrocinio / Vitor Castro / Willian Severo / Renata Terra / Ébano Gama / Arthur Figueiredo / Uyll Neto / Matheus Fox / Carol Dall Farras / Sandra Regina dos Santos / Guilerme Blum / Ayana Amorim / Athanazio de Oliveira Filho / Isabele Czar / Sabrina Ginga / Nirvana Gonçalves de Souza

DIREÇÃO DE CENA - Raphael Fidelis / Louis Rodrigues / Catarina Martins

 

COLETIVO MOOC

1 ASSISTENTE DE DIREÇÃO - Lincoln Fonseca

2 ASSISTENTE DE DIREÇÃO - Margarida Walcacer

DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA - BANZAI - Fernando Nogari e Thales Banzai

DIREÇÃO DE PRODUÇÃO - Jazmin Castillo

PRODUTOR - Luana Ribas / Nanda Varanda

PRODUTOR DE LOCAÇÃO - Chris Habib

PRODUTOR DE CASTING - Kevin David

ASSISTENTE DE ELENCO - Ricardo Lopes / Ana Sette

DIREÇÃO DE ARTE - Vinni Tex

PRODUTORA DE ARTE - Livia Cortez

FIGURINISTA - Suyanne Ynaya

MAQUIAGEM - Lidia Thays / Brenno Mello

FOQUISTA - Gabriel Hoffman

1ª ASSISTENTES DE CÂMERA - Fernando Smilgat / Pedro Koeler

LOGGER - Lucas Gomes

FOTOGRAFO STILL  - Camila Cornelsen

ASSISTENTE FOTOGRAFO STILL - Mari Cavalcante

ELETRICISTA CHEFE - Luiz Xerén

TÉCNICO DE SOM- Marcos Cantanhede

MAKING OF - Rodrigo Sampaio

PLATÔ - Anderson Skynny

ASSISTENTE DE PLATÔ – Ari / Renan / Andre

 

Coordenador de Pós-Produção: Ricardo Souza e Rosangela Gomes

Finalização: Conspiracao digital

Editor: Patricia Junqueira

Supervisor de Efeitos: Claudio Peralta

Artistas de Composição: Carlos Cipolla e Ricardo da costa Finalizadora: Karen Moura Motion Designer: Marccos Chaves

Correção de cor: Marla Grading

Colorista: João Moreira

 

AGRADECIMENTOS

Editoras: Universal Music Publishing MGB Brasil Ltd, Warner Chappell

Fonograma gentilmente cedido por Maianga Produções Culturais (P) 2002 / Dubas Música © 2017.

Licenciamento de Músicas: CulturaXchange

Christian Cravo - Roma Negra

BW_1718_21_site.jpg

BW_1600_32_site.jpg

BW_1607_25_site.jpg

BW_1610_02_site.jpg

BW_1602_23_site.jpg

BW_1601_59_site.jpg

BW_189_05_site.jpg

BW_155_04_site.jpg

BW_13_15_site.jpg

Debaixo das sombras escorre uma sombra mas densa. Ela se move a procura do mágico. Não mágico prestigitador, aquele que engana, mas o mágico que é mistério. Atrás das sombras existe uma profunda magia. Movimento de bicho, elo perdido, gasto no sonho de um dormir provocado, derrubado, induzido por desespero certeiro. Corpos caídos, por cima, a sombra, o negror.

Real, material-prima para quem o sabe moldar a imagem de seu sentir e, assim, retratar sua busca interna. O mistério do próprio eu transmitido nas imagens. A magia do que procuramos em nós através desse lado de fora que enganosamente chamam de realidade.

A faca que penteia deixa ver a cicatriz que não é dor, apenas tensão do que esta por vir. Por debaixo das sombras esta não a vontade de mostrar, mas aquela de deixar sonhar, de soltar a imaginação. Aquela silhueta no mar, afinal, estará se envolvendo em espumas...?

Miguel Rio Branco

Nascido em 1974, de mãe dinamarquesa e de pai brasileiro, Christian Cravo foi criado num ambiente artístico na cidade de Salvador, Bahia.

Zero

Música: Zero
Artista: Liniker
Produzido por Vulkania

 

BANDA: Liniker Barros (voz) / Guilherme Garboso (bateria) / Márcio Bortoloti (trompete) / Rafael Barone (baixo) / Willian Zaharanszki (guitarra) / Bárbara Rosa (backing vocal) / Ekena Monteiro (backing vocal) / Renata Santos (backing vocal)

PRODUÇÃO COLABORATIVA: Paulo Costa / Leila Penteado / Dré Guines | GOMAinc. / Nivaldo Dakuzaku / Breno Rodrigues / Dado Marcondes / Paulo Delfini / Pericles Zuanon / Marcia Bolsoni / Amanda Zaharanszki / Rodolfo Zaharanszky

As Caravanas

Violão: Chico Buarque

Arranjo e guitarra: Luiz Cláudio Ramos

Beat-box: Rafael Mike

Baixo: Jorge Helder

Piano e teclados: João Rebouças

Bateria: Jurim Moreira

Percussão: Sidinho Moreira

Congas: Ian Moreira

 

É um dia de real grandeza, tudo azul
Um mar turquesa à la Istambul enchendo os olhos
E um sol de torrar os miolos
Quando pinta em Copacabana
A caravana do Arará - do Caxangá, da Chatuba

 

A caravana do Irajá, o comboio da Penha
Não há barreira que retenha esses estranhos
Suburbanos tipo muçulmanos do Jacarezinho
A caminho do Jardim de Alá - é o bicho, é o buchicho, é a charanga

 

Diz que malocam seus facões e adagas
Em sungas estufadas e calções disformes
Diz que eles têm picas enormes
E seus sacos são granadas
Lá das quebradas da Maré

 

Com negros torsos nus deixam em polvorosa
A gente ordeira e virtuosa que apela
Pra polícia despachar de volta
O populacho pra favela
Ou pra Benguela, ou pra Guiné

 

Sol, a culpa deve ser do sol
Que bate na moleira, o sol
Que estoura as veias, o suor
Que embaça os olhos e a razão
E essa zoeira dentro da prisão
Crioulos empilhados no porão
De caravelas no alto mar

 

Tem que bater, tem que matar, engrossa a gritaria
Filha do medo, a raiva é mãe da covardia
Ou doido sou eu que escuto vozes
Não há gente tão insana
Nem caravana do Arará