Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

luís soares

Blog do escritor Luís Soares

Feliz Natal ;)

Nas imagens e por ordem: uma árvore de Natal e uma pequena pira num terraço em Hyde Park Corner; o quadro "Lesende" de Gerhard Richter, visto na exposição "Panorama" na Tate Modern; o neon à saída da exposição sobre o pós-modernismo no Victoria & Albert Museum. Tudo em Londres. A combinação dos três pareceu-me particularmente natalícia.

How To Disappear Completely.

That there, that's not me
I go where I please
I walk through walls
I float down the Liffey

 

I'm not here
This isn't happening
I'm not here, I'm not here

 

In a little while
I'll be gone
The moment's already passed
Yeah, it's gone

 

I'm not here
This isn't happening
I'm not here, I'm not here

 

Strobe lights and blown speakers
Fireworks and hurricanes

 

I'm not here
This isn't happening
I'm not here, I'm not here...

Richter e Struth

Ontem li, numa entrevista ao fotógrafo Thomas Struth, como tinha sido o artista Gerhard Richter a convencê-lo a deixar a pintura e a dedicar-se à fotografia. Em boa hora. A ver se vou ver a exposição em Serralves. Struth gosta particularmente de fotografar a arquitetura como manifestação humana, além de fotografar as pessoas no espaço. Tomemos o exemplo, abaixo, pessoas num museu, observando Las Meninas de Diego Velazquez. Já não bastava toda a modernidade do quadro, com as infantas olhando-nos, a presença do pintor, a figura misteriosa ao fundo, a interrogação sobre o lugar do espectador, Struth ainda o enquadra com as suas próprias meninas à frente, com os olhares dos visitantes, mesmo aqueles que não olham o quadro.

Diga-se que também gosto de fotografar pessoas no espaço, usando o espaço para as definir. Claro que não com a inteligência de Struth. Lembrei-me de quatro fotografias que tirei em Nova Iorque, de pessoas observando L'Evidence Eternelle de René Magritte, no Met. Dois homens e duas mulheres observam esse nu feminino fragmentado em cinco ou talvez cinco janelas sobre um nu uno. A última mulher fotografa-o, enquanto eu a fotografo a ela. Mais jogos de espelhos.

   
   

Talvez, contudo, todo este post sirva só para dizer que tenciono ver a retrospetiva de Gerhard Richter em Londres, na Tate Modern. Um trailer (sim, as exposições também começam a ter disso) abaixo.