Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

luís soares

Blog do escritor Luís Soares

Salaviza e a Montanha.

Estreia hoje a primeira longa-metragem de João Salaviza. Vão ver porque está extraordinariamente filmado, fotografado, encenado e representado. Admitidamente, deixa os atores explorar as personagens colocadas numa situação, numa semana, num local específico, e deixa de lado um pouco um enredo mais aprofundado. Mas há em cada momento abismos e montanhas suficientes..

É um fôlego novo para o que já eram as preocupações e visão do realizador nas suas curtas. Vive numa espécie de realismo enganador, um bocadinho como os quadros do Hopper: todas as paisagens nos aparecem como imaginamos que são mas tingidas de emoção, solidão, um pouco mais abstratas do que são na realidade. Também são assim os adolescentes de "Montanha". Quase nos revemos neles mas de repente apercebemo-nos de que o seu realismo é absolutamente encenado, mesmo que as emoções não sejam - espera, nenhum deles tem telemóvel?

"Montanha" lembra-me outros filmes do cinema português, a pedra no bolso e os mutantes, como desenhar círculos perfeitos e outros que tais, indo longe se calhar até anos mais verdes. Vamos ver se Salaviza consegue continuar a filmar e como crescem os seus temas. Para já, vão ver que vale a pena.

"Ouve lá. Alguma vez te deixei ficar mal? Hã?"

MONTANHA de João Salaviza TRAILER from Midas Filmes on Vimeo.

Um Verão quente em Lisboa. David, 14 anos, aguarda a morte iminente do avô, mas recusa-se a visitá-lo, temendo esta perda terrível. A mãe, Mónica, passa as noites no hospital. O vazio pela falta do avô obriga David a tornar-se o homem da casa. David não se sente pronto para assumir este novo papel, mas o fim da infância aproxima-se sem que ele se aperceba…

Um cartaz maravilhoso

montanha.jpg

Vai estar em competição na Seleção Oficial do Lisbon & Estoril Film Festival, "Montanha" de João Salaviza. A não perder.

 

Um Verão quente em Lisboa. David, 14 anos, aguarda a morte iminente do avô, mas recusa-se a visitá-lo, temendo esta perda terrível. A mãe, Mónica, passa as noites no hospital. O vazio pela falta do avô obriga David a tornar-se o homem da casa. David não se sente pronto para assumir este novo papel, mas o fim da infância aproxima-se sem que ele se aperceba…