Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

luís soares

Blog do escritor Luís Soares

Pocilga

POCILGA de Pier Paolo Pasolini | Direcção de John Romão from colectivo 84 on Vimeo.

POCILGA de Pier Paolo Pasolini
Tradução e encenação | John Romão
Com | Albano Jerónimo, Ana Bustorff, André Reis, Cláudio da Silva, João Lagarto, John Romão, Mariana Tengner Barros, Guilherme Moura / Miguel da Cunha, Paulo Pinto / Miguel Loureiro, Pedro Lacerda, Wesley Barros e com a participação de figurantes
Cenografia | F. Ribeiro com John Romão
Desenho de luz | José Álvaro Correia
Música | Nicolai Sarbib
Espaço sonoro | João Bento
Figurinos | Carolina Queirós Machado
Apoio aos figurinos | Rita Lopes Alves
Assistência em digressão | Solange Freitas
Direção técnica | Carlos Ramos
Produção executiva | Stage One
Coprodução | Colectivo 84, Culturgest, Teatro Virgínia, Teatro Viriato, TNSJ
Registo vídeo e montagem | João Gambino
Espetáculo coproduzido no âmbito da rede 5 Sentidos
O Colectivo 84 é apoiado pelo Governo de Portugal / Secretaria de Estado da Cultura - DG Artes

15 a 17 Janeiro 2015: Culturgest (Lisboa)
22 Janeiro 2015: TAGV (Coimbra)
20 Junho 2015: Teatro Virgínia (Torres Novas)
27 Junho 2015: Teatro Viriato (Viseu)
3 a 12 Julho 2015: Teatro Nacional São João (Porto)

Duração: 1h40 sem intervalo

www.johnromao.com

Hoje vou ver isto.

TEOREMA

Direcção e espaço cénico: John Romão | Com: John Romão, os skaters/performers Francisco Campos Lima e Wesley Barros, e 10 skaters locais da cidade onde é apresentado o espectáculo | Acordionista: Fábio Palma toca a sonata para solo de acordeão "Et Exspecto" de Sofia Gubaidulina | Textos: Tiago Rodrigues e John Romão | Desenho de luz: Daniel Worm d'Assumpção | Música: Nicolai Sarbib | Espaço sonoro: Daniel Romero (.tape.) | Figurinos e adereços: João Pedro Vale e Nuno Alexandre Ferreira | Colaboração coreográfica: Elena Córdoba | Assistência de direcção e produção: Solange Freitas e Elisabeth Schuster | Co-produção: Colectivo 84 (Lisboa), Konstanz Theatre (Constança), Centro Cultural Vila Flor (Guimarães), Rivoli Teatro Municipal (Porto) | Residências artísticas: O Espaço do Tempo, Negócio/ZDB, Teatro Meridional

O Colectivo 84 é uma estrutura subsidiada pelo Governo de Portugal - Secretaria de Estado da Cultura / Direcção Geral das Artes

---
THEOREM

Direction and set: John Romão | With: John Romão, the skateboarders/performers Francisco Campos Lima and Wesley Barros and the participation of 10 local skateboarders from the city where the show is presented | Accordionist: Fábio Palma plays Sofia Gubaidulina's sonata "Et Exspecto" | Texts: Tiago Rodrigues and John Romão | Light Design: Daniel Worm d'Assumpção | Music: Nicolai Sarbib | Sound design: Daniel Romero (.tape.) | Costume and props: João Pedro Vale and Nuno Alexandre Ferreira | Choreographic collaboration: Elena Córdoba | Assistance direction and production: Solange Freitas and Elisabeth Schuster | Co-production: Colectivo 84 (Lisbon, PT), Konstanz Theatre (Konstanz, DE), Centro Cultural Vila Flor (Guimarães, PT), Rivoli Teatro Municipal (Porto, PT) | Artistic residences: O Espaço do Tempo, Negócio/ZDB, Teatro Meridional
Colectivo 84 is a structure supported by the Government of Portugal -- Secretaria de Estado da Cultura / Direcção Geral das Artes

--
Trailer: João Gambino
--

Dates
31 may, 5 - 7 june 2014: Konstanz Theater (Konstanz)
25 october 2014: Rivoli Teatro Municipal (Porto)
27 - 28 november 2014: São Luiz Teatro Municipal (Lisboa)
28 february 2015: Centro Cultural Vila Flor (Guimarães)

Info:
colectivo84.blogspot.com
www.johnromao.com

Horror ou breve estudo sobre a paralisia

Na política intensa do corpo, do grupo, do social, por vários motivos, alguns indizíveis, outros para os quais me sobram palavras que não me apetece dizer, vou ficar com certeza bastante tempo assombrado, a sentir e a pensar na última criação do John Romão, com textos de Mickael Oliveira (embora eles não sejam talvez o mais importante), mais uma produção do Colectivo 84, desta vez em cena na Sala Estúdio do Teatro Nacional D. Maria II até ao próximo dia 26 de Junho.

Só duas coisas. Que estranha a formalidade de ser parte de um público a aplaudir aqueles quatros actores que agradecem, depois de hora e vinte tão intensa. Gostava de ter uma daquelas sweatshirts com capuz, orelhas e olhos, que me lembraram uma espécie de "Where The Wild Things Are" para maiores de dezasseis anos.