Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

luís soares

Blog do escritor Luís Soares

Queixa das Almas Jovens Censuradas

Luca Argel apresenta a sua versão de “Queixa das Almas Jovens Censuradas”. Uma música composta por José Mário Branco para poema de Natália Correia no álbum "Mudam-se os Tempos, Mudam-se as Vontades" de 1971. 

 

A música e as palavras de Zé Mário são intemporais, inspiradoras e transversais. Por isso, não é de estranhar que haja tantos e tão diferentes artistas que já pegaram na sua música e a transformaram. E outros que foram desafiados a fazê-lo, e responderam com vontade e entusiasmo. Juntando todos, fizemos “UM DISCO PARA JOSÉ MÁRIO BRANCO”, lançado a 24 de Maio 2019. Um dia antes do seu 77º aniversário.

 

«A primeira lembrança que tenho a respeito dele é a de uma figura política, cuja integridade e generosidade conquistaram de forma arrebatadora os corações dos primeiros amigos portugueses que fiz ao chegar na cidade — tudo pessoal de uma espécie de okupa anarquista chamada Casa Viva, que existia ali na praça do Marquês. Esta casa deve ter sido o primeiro sítio onde toquei no Porto.  Lá, não muito tempo antes, também o próprio José Mário havia feito (de graça!) um memorável concerto benefit. Vezes sem conta ouvi o pessoal da casa me contar esta história, cheios de orgulho e de carinho pelo homem. Eu, portanto, já tinha por ele muita estima quando fui finalmente ouvir sua música. E a partir de hoje serei eu a contar orgulhoso, repetidas vezes, a história não de quando assisti a Zé Mário, mas de quando o cantei.» - Luca Argel

 

VÍDEO

Realização - Pedro Magano

Produção - Pedro Sá

Direcção Fotografia - Pedro Magano

Operação de Câmara - Jorge Costa

Edição - Zé Pedro

Pós-Produção - Zé Pedro

Ruído Vário

A convite da Casa Fernando Pessoa, Ana Deus e Luca Argel concebem em 2017 o espectáculo Ruído Vário. Desta parceria surgem as 15 canções aqui publicadas, escritas quase todas sobre poemas do Fernando Pessoa ortónimo. As vozes de Ana e Luca transformam e actualizam o génio de Pessoa, passando por diversas das suas facetas, da solenidade trágica ao escárnio humorístico, sempre acompanhadas pela guitarra de Luca e por ruídos outros que ampliam a atmosfera dos poemas. Ao disco associa-se agora o songbook.