Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

luís soares

Blog do escritor Luís Soares

Como Um Sonho Acordado

Como se a Terra corresse 
Inteirinha atrás de mim 
O medo ronda-me os sentidos 
Por abaixo da minha pele 
Ao esgueirar-se viscoso 
Escorre pegajoso 
E sai 
Pelos meus poros 
Pelos meus ais 
Ele penetra-me nos ossos 
Ao derramar-se sedento 
Nas entranhas sinuosas 
Entre as vísceras mordendo 
Salta e espalha-se no ar 
Vai e volta 
Delirante 
Tão delirante 
É como um sonho acordado 
Esse vulto besuntado 
A revolver-se no lodo 
A deslizar de uma larva 
Emergindo lá no fundo 
Tenho medo ó medo 
Leva tudo é tudo teu 
Mas deixa-me ir 

Arrasta-me à côncava do fundo 
Do grande lago da noite 
Cruzando as grades de fogo 
Entre o Céu e o Inferno 
Até à boca escancarada 
Esfaimada 
Atrás de mim 
Atrás de mim 
É como um sonho acordado 
Esses olhos no escuro 
Das carpideiras viúvas 
Pelo pai assassinado 
Desventrado por seu filho 
Que possuiu lascivo 
A sua própria mãe 
E sua amante 

Meu amor quando eu morrer 
Ó linda 
Veste a mais garrida saia 
Se eu vou morrer no mar alto 
Ó linda 
E eu quero ver-te na praia 
Mas afasta-me essas vozes 
Linda 

Tens medo dos vivos 
E dos mortos decepados 
Pelos pés e pelas mãos 
E p´lo pescoço e pelos peitos 
Até ao fio do lombo 
Como te tremem as carnes 
Fernão Mendes

The Age of Anxiety

The London Symphony Orchestra performs Bernstein's Symphony No. 2 - "The Age of Anxiety", under the baton of the maestro himself. A very young yet seasoned Krystian Zimerman at the piano provides a broad range of subtle dynamics and tonal coloring. A truly special rendering of the work. Performed in 1986.

Since Bernstein's death there has been a tendency to ditch the symphonic tag and subtext of his Second Symphony (1949, rev. 1965) after W. H. Auden's "The Age of Anxiety" making it an eccentric kind of piano concerto. But the jazz element suddenly surfacing in "The Masque" is atypical; elsewhere Bernstein owes as much to Shostakovich. The structure of Auden's original is crucial in establishing the pattern of the music until the very end. No easy optimism here, rather a Shostakovich-like assertion of the determination to survive. The soloist is Krystian Zimerman, still the most subtle pianist ever to champion this music. The work is not otherwise represented in his discography.

-David Gutman

El Invento

Music by José González
Directed by Mikel Cee Karlsson

Y por agradecer
Lo extraño de simplemente ser
Un alma curiosa singular
Compleja en su calma y tempestad

Dime por qué será
Dime por dónde vas
Dime

Y en el amanecer
Cuando todo va cambiando de color
Y vemos aparecer un mundo
Lleno de belleza y de dolor

Dime por qué será
Dime por dónde vas
Dime de dónde somos
Dime

Y dime por qué será
Dime en dónde estamos
Y dime por qué

Y por pertenecer
A la gente del libro
Pretendiendo entender
Los enigmas del universo

Dime por qué será
Dime por dónde vas
Dime de dónde somos
Dime, dime

Y dime por qué será
Dime en dónde estamos
Y dime por qué